9 – Organização do Processo Produtivo
19 de outubro de 2017
sistema para gestão de agências de turismo
Sistema para gestão de agências de turismo
8 de fevereiro de 2018
Mostrar Tudo

O nível de automação para esse tipo de empresa é expressivo, apesar de não envolver soluções tecnológicas inovadoras. O empreendimento requer equipamentos (microcomputadores) com boa capacidade de processamento, bem como de um software que auxilie tanto na emissão de bilhetes/e-ticket de passagens, quanto na montagem de roteiros turísticos, incluindo visualização de mapas, dentre outros elementos que possam apresentar um melhor entendimento da região que será visitada.

Da mesma forma tal software deverá, de preferência, funcionar como um sistema integrado de gestão empresarial, buscando com isto facilitar a gestão operacional, administrativa e financeira da empresa. Isto porque como esse tipo de empresa trabalha normalmente como “intermediário” de negócios, sua remuneração dá-se via pagamento de comissão pelas diversas empresas que representam, por exemplo, as empresas aéreas, hotéis, operadoras de turismo, dentre outras.

Deve-se manter um rigoroso controle dos montantes comercializados e as respectivas comissões recebidas. Ressalta-se ainda que uma agência de turismo receptivo terá um custo de locação de transporte para o seus clientes, tanto no translado entre aeroporto/rodoviária/porto/ferroviária/etc até o hotel e, posteriormente, do hotel para diversos outros destinos que normalmente é a expectativa e interesse do cliente.

As agências de turismo podem utilizar diversos softwares para emitirem seus bilhetes de passagens diretamente em sua agência, sem necessitar da utilização do “browser” das companhias aéreas especificamente. Encontram-se no mercado diversos softwares que atendem essa necessidade de emissão, mas como base de pesquisa cita-se alguns que são mais utilizados: AMADEUS, RESERVE, GDS (Global Distribuition System) ou CRS (Central Reservation System), sendo que a agência de turismo deverá avaliar cada um desses softwares ou outros no mercado e ver o que melhor se adéqua as suas necessidades e expectativas.

Com a atual competitividade do mercado, os agentes de turismo buscam a maneira mais rápida, conveniente e precisa fazer reservas de hotel. Isto é obtido através dos sistemas GDS (Global Distribuition System) ou CRS (Central Reservation System), os quais foram desenhados pelas companhias aéreas para interagir com as agências de viagens e turismo. Cada GDS contém uma descrição completa do hotel, inclusive tarifas (Balcão/Rack, Grupo/Group, Empresarial/Corporate), disponibilidades de espaço e facilidades, tornando o Hotel prontamente acessível à comunidade global de viagens e turismo. Esse programa também permite ao hotel cadastrar diferentes tipos de tarifas ou tarifas negociadas a fim de manter o empreendimento competitivo em relação às maiores redes hoteleiras internacionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>